17 outubro 2014

Resenhando livros em: Sangue do olimpo (Livro 5)

Já vou começar o post com um aperto no coração, porque estou resenhando o ultimo livro da saga! Mitologia grega sempre me encantou, por isso Percy Jackson me conquistou tão rápido. Já fui bem mais fã do que sou hoje em dia, comecei ler livros de gêneros totalmente diferentes e acabei encontrando outras paixões, mas PJO sempre vai ter um canto no meu coração. Mas vamos acabar com esse drama todo e partir logo para a resenha. De antemão já aviso: Quem ainda está nos primeiros livros das sagas, não leia esta resenha porque irei dar MUITO spoiler. Sem mais delongas, confiram o post:
SINOPSE OFICIAL

No desfecho da série Os heróis do Olimpo, os tripulantes gregos e romanos do Argo II têm feito progresso em suas constantes missões, mas ainda não estão nem perto de vencer a sanguinária Mãe Terra, Gaia. Os gigantes estão de volta — mais fortes do que nunca —, e os semideuses precisam impedi-los antes da Festa de Spes, momento em que Gaia planeja despertar, derramando o sangue do Olimpo. Para piorar, visões frequentes da terrível batalha no Acampamento Meio-Sangue assombram os sete semideuses. A legião romana do Acampamento Júpiter, comandada por Octavian, está se aproximando das fronteiras do acampamento grego. Por mais que seja tentador usar a Atena Partenos como arma secreta contra os gigantes, eles sabem que a estátua é necessária em Long Island, onde talvez consiga impedir uma guerra entre os acampamentos. A Atena Partenos irá para o oeste, enquanto o Argo II segue para o leste. Os deuses, ainda sofrendo com a dupla personalidade, não podem ajudar. Como os jovens conseguirão vencer sozinhos um exército de gigantes? A viagem para Atenas é perigosa, mas não há outra opção. Eles já sacrificaram muito para chegar onde estão. E se Gaia despertar, será o fim.
RESENHA:
O livro tem pontos de vistas de Jason, Piper, Nico, Reyna e Leo. Fiquei um pouco decepcionada porque amo os POV'S de Percy e Annabeth, mas como o livro já foi lançado e não posso fazer nenhuma reclamação, continuaremosa resenha.

Jason, Percy, Annabeth, Piper, Leo, Frank e Hazel estão no Argo II em direção a Atenas para impedir que Gaia acorde, enquanto isso Nico, Reyna e Treinador Hedge estão levando a estatua de Atenas Partenon para o acampamento grego na esperança que a rivalidade entre gregos e romanos acabem e os acampamentos se juntem para salvarem. 

Lendo assim, o plano parece fácil se não houvesse vários problemas como: Deuses confusos por suas duas identidades gregas e romanas batendo de frente, sofrendo de bipolaridade séria.A deusa da Vitória enlouqueceu também, mas é pior que todos, já que ela não consegue decidir se Roma ou Grécia deve ganhar e seu lado competitivo não deixa ela pensar nisso, só em: Qual das suas personalidades devem ganhar, Grega ou Romana? Para a deusa, não pode haver dos vencedores, o que torna as coisas bem dificieis para os semideuses. Octavian está quase se elegendo Imperador de Roma, após Reyna ter quebrado uma regra gravíssima para os romanos: Pisar em terras proibidas aos Romanos, ajudando os gregos. As armas do filho de apolo está cercando o acampamento meio sangue e seus maiores heróis gregos não podem ajudar, estão tentando salvar o mundo, sendo assim terão que sacrificar seu lar para obterem sucesso na missão.

Sem falar no maior problema: A equipe está indo exatamente para onde Gaia quer derramar sangue dos filhos olimpianos: no olimpo original, onde ela irá acordar. Os semideuses não tem escolha a não ser ir na toca do leão na tentativa de vencer todas as armadilhas que os esperam. As dificuldades só aumentam, Leo sente-se cada vez mais sozinho, todos da tripulação estão com as pessoas que amam e a amada de Leo está em uma ilha que nenhum homem voltou duas vezes, Calipso acha que ainda sofre com a maldição das Parcas. 

E se isso já parecesse muitas barreiras para salvar o mundo da Mãe da Terra,acreditem, eu não falei nem a metade.
Minha opinião:
Sinceramente? Fiquei um pouco decepcionada com o livro, começando pelas POV's, eu senti muita falta da versão irônica e sarcástica do Percy, o seu modo de ver o perigo fez muita falta. Senti falta também da ação de alguns personagens, mas o que mais reparei foi na citação breve do Grover, se o nome dele apareceu em duas páginas, foi muito.

O final foi muito bom, mas se formos fazer uma comparação com Sangue do Olimpo e o Ultimo Olimpiano, os dois últimos livros das sagas, eu prefiro O Ultimo Olimpiano, o final dele foi bem menos esperado o que causou um grande impacto, o jeito que Luke morreu foi bem trágico. 

Não sei se é porque eu já comecei o livro com animo meio para baixo, por não achar nenhuma POV de Percy e Annabeth, ou porque aquele encanto pelos livros do Rick Riordan diminuiu, mas eu esperava mais do livro. Não quero dizer que ficou ruim a história, adorei ler, mas tenho que admitir que quando alguns personagens estão em apuros, eu não consegui sentir nem um terço da emoção que eu senti com os primeiros livros da saga.

Recomendo os fãs lerem, alguns podem não ficar decepcionados como eu fiquei e gostar bastante, a história acaba de um jeito esperado, mas adoraria que tivesse uma continuação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Sejam bem vindos ao Escritas de Verão
- No final do comentário deixe o link do seu blog que eu irei olhar seus post e comentar nos quais eu gostar :D
- Sugestão/Criticas Construtivas são bem vindas
- Sem xingamentos por favor!

© Escritas de verão - 2014. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.