10 janeiro 2014

Resenha #05 - Perdão, Leornad Peacock

"Jovens fingem melhor do que adultos, certo? Minha teoria é a de que perdemos a capacidade de ser feliz à medida que envelhecemos."

SINOPSE:
Hoje é o aniversário de Leonard Peacock. Também é o dia em que ele saiu de casa com uma arma na mochila. Porque é hoje que ele vai matar o ex-melhor amigo e depois se suicidar com a P-38 que foi do avô, a pistola do Reich. Mas antes ele quer encontrar e se despedir das quatro pessoas mais importantes de sua vida: Walt, o vizinho obcecado por filmes de Humphrey Bogart; Baback, que estuda na mesma escola que ele e é um virtuose do violino; Lauren, a garota cristã de quem ele gosta, e Herr Silverman, o professor que está agora ensinando à turma sobre o Holocausto. Encontro após encontro, conversando com cada uma dessas pessoas, o jovem ao poucos revela seus segredos, mas o relógio não para: até o fim do dia Leonard estará morto

 RESENHA:
O livro começa bem impactante: O protagonista Leornand Peacock anuncia o assassinato de Asher Beal e logo apos cometerá suicídio, legal não acham? A história se baseia no seu ultimo dia de aula onde sua missão é entregar quatro presentes embrulhados em um papel cor-de-rosa (Ele considera o embrulho bicha, mas como irá cometer suicídio e ter apenas aquele embrulho disponível, não se importou com a opinião alheia) para quatro pessoas que ainda considerava especiais em sua vida.

Cheio de flashbacks, sarcasmos, melancolia e um final surpreendente, "Perdão, Leornad Peacock" é o tipo de livro que você lê com aquela vontade imensa de pular para as ultimas paginas só para saber o desfecho. Muito suspense! O motivo de Leo querer matar Asher só é devidamente explicado nas ultimas páginas o que faz com que o leitor devore rapidamente o livro só para encerrar de vez a trama angustiante.

O livro não foca muito nos personagens secundários e deixa a desejar um pouco no final, apesar do motivo do Leo de querer matar Asher seja algo que não imaginamos, a explicação não é bem detalhada (fiquei um tanto chateada porque eu fiquei super curiosa para saber os detalhes), mas isso não torna o final decepcionante, relaxem.

Para finalizar, acredito que o autor conseguiu não só atingir as pessoas com a história de Leo, mas também chama atenção dos jovens para alguns assuntos bem polêmicos hoje em dia que é a questão de marca dos vestuários juvenis, faculdade, a responsabilidade de ser um adulto, o descaso dos pais e entre outros assuntos que são marcantes no livro. E um ultimo, mas não menos importante detalhe: Leia todos os rodapés, eles são muito engraçados e esclarecedores em alguns aspectos, vale a pena ler  tudinho.




SOBRE O AUTOR:
Matthew Quick
38 anos
Nasceu na Filadélfia
Mais conhecido pelo seu livro "O lado bom da vida"
4 livros publicados, apenas 2 disponíveis no Brasil

CITAÇÃO MARCANTE:

“Vocês todos estão usando mais ou menos o mesmo tipo de roupa. Olhem ao redor e
verão que é verdade. Agora, imagine que você é o único que não usa uma marca legal. Como isso faz você se sentir? O raio da Nike, as três listras da Adidas, o jogadorzinho de polo emcima do cavalo, a gaivota da Hollister, os símbolos dos times profissionais da Filadélfia, até mesmo o mascote da escola que vocês, atletas, usam quando jogam contra outras escolas; alguns de vocês usam o nosso Mustang na sala de aula, mesmo se não há nenhum evento esportivo programado. Esses são os seus símbolos, o que vocês vestem para provar que sua identidade tem a ver com a identidade dos outros. Muito parecido com os nazistas e sua suástica. Temos um código de vestimenta bem livre, e ainda assim vocês vestem praticamente a mesma coisa. Por quê? Talvez vocês sintam que é importante não se afastar muito da norma. Será que também não usariam um símbolo do governo se fosse importante e normal fazer isso? Se esse símbolo lhes fosse vendido do jeito certo? Se estivesse costurado nas grifes mais caras do shopping? Se fosse usado por astros do cinema? Pelo presidente dos Estados Unidos?”

3 comentários:

  1. Quero ler esse livro. Já vi em livrarias aqui na minha cidade mas acabei nem comprando, agora com a sua resenha fiquei com vontade! Espero que ainda encontre por aqui haha :)

    http://conversadecloset.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que encontre, o livro é ótimo, super recomendo!

      Excluir

- Sejam bem vindos ao Escritas de Verão
- No final do comentário deixe o link do seu blog que eu irei olhar seus post e comentar nos quais eu gostar :D
- Sugestão/Criticas Construtivas são bem vindas
- Sem xingamentos por favor!

© Escritas de verão - 2014. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.