21 dezembro 2016

Primeira consulta com a nutricionista

Há muito tempo venho falando que gostaria de consultar com um dermatologista, nutricionista e psicologo, profissionais que normalmente não vamos com frequência porque na mentalidade do senso comum é algo fútil, algo que não é necessário. Porém após começar a estudar na área da saúde tenho percebido o quão é importante cuidar do nosso maior órgão do corpo (a pele), como a alimentação pode mudar o nosso dia-a-dia e para um corpo saudável a mente precisa estar em dias também.
Por isso decidi colocar na minha meta de 101 coisas em 1001 dias consultar com esses três profissionais essenciais para o bom funcionamento do nosso corpo. O primeiro profissional foi a nutricionista Caroline Menezes, que me recebeu super bem e foi muito atenciosa, porque vou ser sincera, ela teve que ter muita paciência comigo porque fiz várias perguntas, tanto que a minha primeira consulta durou 1h30! Ela trabalha aqui em Cuiabá mesmo e acabou de abrir uma clinica, portanto o preço é ótimo. No final da consulta eu ganhei uma agendinha para anotar meus hábitos alimentares e treinos, ganhei um e-book com receitas que ela mesma fez e na consulta já foi feita a avaliação antropométrica, que normalmente os nutricionista cobram a parte, ela já inclui tudo na consulta. 

Outra coisa bacana é que eu tenho desconfiança de ter intolerância a lactose, além do exame que ela me recomendou, também me deu uma amostra de um produto para colocar no leite, nesse sachê vem a enzima lactase, que degrada o leite, e quem tem intolerância a lactose o corpo não produz mais. 
Na minha dieta ela focou bastante em melhorar o meu refluxo e minha constipação, pois foi os dois maiores problemas relatados por mim na consulta, como eu estava com um pouco de presa para fazer a dieta (Fériaaas), ela não pode se basear nos exames (eu não tinha nenhum exame de sangue recente em casa ou algo do tipo para levar no dia) algo que ela não gosta muito de fazer, porém eu prometi voltar com os exames e com resultados da dieta básica que ela me passou para depois bolarmos uma nova de acordo com os resultados do meu exame e as minhas mudanças corporais. 

Minhas medidas
Abdômen: 70 cm
Cintura: 69 cm
Braço: 25 cm
Quadril:95,8 cm
Tórax: 93 cm 
Peso: 56,8 kg
Altura: 1,67
Massa gorda: 29,8%
Massa magra: 28,3%

Basicamente não posso ingerir nenhum alimento cítrico ou com alta acidez (laranja, abacaxi, tangerina), pimenta, gorduras, cafeína (já não bebia mesmo haha), refrigerantes (esse já estava na meta para cortar da minha vida), bebidas gasificadas, leite e derivados do leite.
Recomendo muito vocês irem na nutricionista porque ter uma alimentação saudável pode alterar o seu corpo e a sua disposição de uma maneira que vocês nem imaginam!  Vocês sabiam que uma alimentação balanceada e certos alimentos pode evitar a depressão? Então você ai que está em casa sem fazer nada, sem disposição, sem objetivo, sem um emprego...Eu imagino o quanto isso pode  desanimar, mas não adianta ficar chorando, então levante e vá cuidar de si mesmo!  Se alongue, se alimente, se exercite, descubra novos hobbies... Você sempre tem que estar em primeiro lugar.

Daqui uns 2 meses irei fazer um novo post com as mudanças do meu corpo, relatar a minha experiência e trazer o resultados dos meus exames. Assim que eu fizer minha segunda consulta terá novidades! Caso você queira saber algo da nutricionista Caroline Menezes, deixe sua pergunta aqui no comentários que no próximo post irei colocar o blog que perguntou e a resposta dela.


Até a próxima.

13 dezembro 2016

Passo a passo de como se amar mais

Algo que incomoda muitas pessoas é o próprio corpo. Apesar de só pelo fato de não ter nenhuma patologia ser uma dádiva que deveríamos agradecer todos dias, ainda assim sempre arranjamos defeitos em nós mesmo. Então esse post vai ser pra dizer como consegui aceitar meu corpo, me amar, espero que ajude.
OBS: será voltado para o público feminino porque vivenciei cada argumento que irei compartilhar.
1.Seios pequenos ou grandes
Eu sempre fui bem magrela e geneticamente devo ter puxado os seios pequenos da parte paterna, porque nunca fui avantajada nas partes superiores. Na minha adolescência inteira pensava que precisava colocar silicone para ficar bonita, deixava de usar roupas porque ficava mais reta do que já era, deixava de sair por causa disso! Não tirava fotos de perfil ou não usava uma roupa decota de maneira nenhuma! Pensei que a única maneira seria fazer cirurgia.

Hoje em dia (alguns aninhos depois) percebo que isso é algo tão irrelevante pra mim, tenho tantas outras preocupações (emprego, estágio, faculdade, casa) que no final das contas para ser bem sucedida na vida, os seios não vão fazer a menor diferença. Como eu percebi que tinha superado essa paranoia? Quando parei de usar sutiã com certa roupas ou quando usava um biquíni e não sentia vergonha do meu corpo, tirava uma foto em qualquer pose ou andava nua e pensava "Caramba, estou linda"

Uma controversa bem gigantesca é mulheres que colocam silicone x mulheres que não colocam silicone. Na minha opinião, cirurgia plástica é necessária quando aquilo afeta muito a sua auto estima, tem que ser maior de 18 anos e tem que ser algo MUITO bem pensado, porque todo procedimento cirúrgico é perigoso e pode por em risco a sua vida. Fora que será um grande passo e você irá gastar muito dinheiro, portanto pense bem, será que isso é realmente necessário? Reflita.
2.Peso
Na minha adolescência sempre fui muito magra, mas isto aqui vale também para quem está acima do peso. Desde pequena sempre fui bem magrinha, meu apelido quando pequena era piu piu porque eu só tinha cabeça (Na verdade até hoje tenho a cabeça grande, mas para mim é excesso de inteligência). Enfim, até os meus 18 anos meu peso não passava dos 50 kg e minha altura é 1,67, então pode se concluir que eu tinha um peso abaixo do normal para a minha estatura.

Para quem tem paranoia com o peso tenho a seguinte dica: Pare de seguir ou andar com pessoas que vivem falando sobre um modelo corporal a se seguir, quanto mais você achar que o padrão da sociedade é o bonito, mais você irá achar que você está fora do normal. Outra dica: normalmente quem tem paranoia com o peso evita tirar fotos e evita de se olhar no espelho, então o que você tem que fazer? Tudo ao contrário! Se olhe no espelho, tire foto de todas as maneiras.... Se ame! Pessoas que te criticarem por isso não serve para estar na sua vida: Bloqueie, pare de seguir, pare de falar com ela... Elimine o que te faz mal!

3. Cabelo ruim?
Pare ser sincera meu cabelo nasceu muito bom e ele na verdade é bom, mas fui eu mesma que estraguei ele. Soquei tanta química que ele virou um fuá.

O meu cabelo após a primeira química nunca foi o mesmo, principalmente quando tive dengue e tomei um banho de chá que continha álcool, resolveu a dengue? Sim, mas regaçou o meu cabelo. Foi uma época bem trágica por já tive até vergonha de sair por não conseguir dar um jeito nele. Não tirava muitas fotos e quando tirava achava terrível e logo apagava. 

Nessa fase a opção é parecidíssima com a do peso: Pare de comparar o seu cabelo com cabelo alheio, ame o seu ninho! Cuide dele! Algo que me fez superar bastante essa noia, foi investir em receitas caseiras, compartilhar as melhoras e tudo mais, isso ocupa a sua mente com coisas boas. Hoje em dia meu cabelo ainda me faz passar raiva, porém não deixo mais de sair ou de postar uma foto, estou superando me cuidando cada dia mais sem querer agradar a pessoa ao meu lado, mas apenas a mim mesma.
4. Afastar de pessoas negativas ou que gostam de julgar
Esses tipos de pessoas só servem para te puxar para baixo. Algo que eu recomendo muito é: Faça uma limpeza nas suas redes sociais, retire da sua vida pessoas que não te faz bem, este tipo de companhia nem é bom ter por perto. Fiz um limpa nas minhas redes (E até sai de algumas) e me senti mais leve. As vezes devemos filtrar as pessoas a nossa volta, gente que julga tudo antes mesmo de se colocar do outro, pessoas que só veem defeitos, que só reclamam... Isso atrai tanta energia negativa para sua vida que vai ter uma hora que você irá ficar sufocada. Fora que esses tipos de pessoas não querem o seu bem, então para que ter elas em sua vida?

Sempre haverá esses tipos de dificuldades em sua vida, é complicado estar bem ou se amar o dia todo ou todos os dias, mas faça esse esforço! Tente retirar o melhor de todos os dias, tente sorrir mais, tente ouvir aquilo que te agrada sem pensar nos julgamentos alheios, leia um livro clichê sem pensar se seus amigos irão te zoar por isso...Viva da maneira que você deseja.

09 novembro 2016

Minha opinião sobre o filme: Doutor Estranho (Doctor Strange)

Olá,
Faz alguns dias que eu assisti o novo filme da Marvel com o médico/mago Dr Stranger ou Dr Estranho, um filme que eu estava muito no aguardo para assistir, por ter um história um pouco diferente dos outros sucessos da empresa. O post não vai ser muito longo, pois não tenho muito o que comparar com os quadrinhos, que eu não li, apenas pesquisei em sites sobre a história do Doutor. Enfim, confiram:
SINOPSE (via: adoro cinema)
Stephen Strange (Benedict Cumberbatch) leva uma vida bem sucedida como neurocirurgião. Sua vida muda completamente quando sofre um acidente de carro e fica com as mãos debilitadas. Devido a falhas da medicina tradicional, ele parte para um lugar inesperado em busca de cura e esperança, um misterioso enclave chamado Kamar-Taj, localizado em Katmandu. Lá descobre que o local não é apenas um centro medicinal, mas também a linha de frente contra forças malignas místicas que desejam destruir nossa realidade. Ele passa a treinar e adquire poderes mágicos, mas precisa decidir se vai voltar para sua vida comum ou defender o mundo.

MINHA OPINIÃO
Eu li muitas criticas antes de falar sobre o filme, apesar de a maioria ser positiva, já vou ser bem direta: É um filme muito gostoso de assistir, porém esperava mais. 

O Dr Stranger tem uma personalidade icônica que me lembrou (apenas LEMBROU) um pouco da personalidade do homem de ferro, Tony Stark: ambiciosos, super egos e irônicos. Então de cara já gostei do personagem principal, porém tenho de admitir, que algumas atitudes do doutor são extremamente irritantes, como sua relação com a Doutora Christine Palmer por exemplo, uma colega de trabalho com quem Stranger já teve um caso amoroso. O que me irritou na relação dos dois é que eu fiquei com dó da Christine por ela sempre estar do lado dele apesar dele ser muito estupido com ela, principalmente após o acidente de carro que fez com que as mãos do Stephen ficassem quase inutilizáveis (tremedeiras, atrofiada e etc). 
Após o médico ir ao Nepal em busca da cura para suas mãos, ele acaba conhecendo um novo mundo, e com muito treinamento ele poderá ter mãos saudáveis de novo, porém ele terá que fazer uma decisão muito difícil para ter as mãos de volta. A anciã que cuida do templo em Nepal é uma personagem maravilhosa, porque mostra muita presença e impõe respeito, algo esperado para um personagem tão "grandioso", fiquei extremamente feliz com a interpretação dela e não poderia imaginar outra atriz no lugar da anciã, Tidal Swinton foi perfeita.

O vilão, Kaeciliuis, deixa um pouco a desejar, um pecado no filme ao meu ver foi que tudo aconteceu muito rápido e o vilão não dava tanto temor como era esperado, apesar de ser um grande ator que estava interpretando (Mads Milkkesen), sua atuação e presença no filme não foi tão explorada. 
Outro ponto que deixou um pouco decepcionada foi as piadas. Esses novos filmes de super heróis estão com um time péssimo e umas piadas ruins, não todas, mas as que pecam dá uma desanimada na hora que você está assistindo. Fica uma aparência bem forçada, principalmente nas piadas soltas por Stranger para Wong (O guardião dos livros da biblioteca). Também fiquei decepcionada com a cena de Dormammu, o Senhor da Dimensão Negra, outro "vilão" que esperava mais temor, fora que a sua dimensão não era tão sombria como o nome aparenta, esperava algo mais.

Pontos fortes: O desenvolvimento do personagem, Doutor Stranger após passar por vários desafios diminui o seu ego e sua ignorância, deixando o personagem mais apaixonante e ansiosa para uma continuação do filme. Outro ponto forte são os efeitos (Que foram tão bons que possivelmente concorrerá ao Oscar, sugestões dos críticos profissionais.), que não deixam a desejar, principalmente a cena da luta de: Anciã, Mordo e Stranger contra Kaecilius e seus seguidores, retrata bem a magia e como os mestre utilizam ela para modificar as dimensões. 

Também gostei bastante de como o filme foi objetivo (A cena do acidente de Stranger acontece bem no inicio do filme, sendo assim, não enrola muito para o desenvolvimento principal da trama) e que não ficou confuso, você não precisa saber dos quadrinhos para entender completamente o filme (Obviamente que houve modificações do quadrinho x filme). 
TRAILER 
Recomendo assistir no cinema e gastar o seu dinheiro? Sim, é filme muito bom, não é o melhor e não ganhará o filme do ano no Oscar, mas para um passeio com a família é ótimo. Dica: Se você for assistir o filme nos cinemas à duas cenas pós créditos, uma bem no inicio e outra que demora bastante para aparecer, porém vale muito apena assistir as duas. 

Espero que vocês tenham gostado, ainda estou em fase de aprendizagem de como resenhar, mas espero que a cada resenha eu esteja melhorando, porque a pratica leva a perfeição. Até a próxima!

06 novembro 2016

Resenha do livro: O orfanato da Srta Peregrine para crianças peculiares

Olá,
Essa semana (21/10, estou fazendo esse post adiantada), li o livro O orfanato da Srta Peregrine após assistir o filme nos cinemas, fiquei bem curiosa para ler porque muitas pessoas que assistiram o filme deixaram bem explicito o desgosto com as grandes mudanças que ocorreu na adaptação do livro. Então fui rapidamente procurar o pdf (não ia aguentar esperar o livro chegar) e baixei o e-book para ler, pois queria ter a minha opinião sobre o livro e o filme. Hoje irei escrever para vocês sobre a minha visão do livro e em um próximo post irei fazer a comparação com o livro e o filme para vocês.
SINOPSE
Tudo está à espera para ser descoberto em O orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares, um romance inesquecível que mistura ficção e fotografia em uma experiência de leitura emocionante. Nossa história começa com uma horrível tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo. E, de algum modo – por mais impossível que pareça – ainda podem estar vivas. Uma fantasia arrepiante, ilustrada com assombrosas fotografias de época, O orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares vai deliciar adultos, adolescentes e qualquer um que goste de aventuras sombrias.

MINHA OPINIÃO
O livro tem uma sinopse incrível com aquela pegada de suspense, terror e mistério, mas quando comecei a ler percebi que de terror não tem nada, está mais para um drama com um pouco de mistério e romance.

O livro gira em torno do Jake, um garoto nerd de 16 anos que tem uma vida tão normal que chega a ser tediosa resumida em escola, trabalho e cuidar do seu avo. 

O avo do Jake é outro ponto principal, pois é ele a pessoa que Jake mais admira pois é fascinado por suas histórias sobre crianças especiais que se escondem do mundo e sobre como lutou contra monstros na segunda guerra mundial, histórias que Jacob acredita por muito tempo, mas apos algumas situações traumáticas na infância ele percebe que as histórias do seu avó não passavam de fantasias da sua mente por causa da infância traumática causada pelos nazistas que perseguiam a família do seu avó por serem judeus. Mesmo sabendo que as histórias não eram reais, Jake ainda admirava muito o seu avó e no fundo queria que todas as fantasias dividas entre os dois, fosse real. 

As coisas começam a mudar quando uma tragedia ocorre na vida de Jacob deixando o menino com alucinações e pesadelos, e para resolver esse problema, ele vai até uma Ilha no pais de Gales para descobrir se as histórias do seu avó eram reais e acalmar sua mente de uma vez por todas.

A história é bastante envolvente porque o modo como o avó do Jake conta sobre as crianças peculiares é muito instigador, dá vontade de ler tudo até o final, então posso dizer: o inicio do livro te deixa com vontade de devorar todas as paginas em um dia só. O que me deixou desconfortável no livro é que após Jacob ir para o Pais de Gales, algumas partes ficam um pouco tediosa apesar das suas descobertas e algumas ações do Jacob me deixavam extremamente frustadas, mas creio que o jeito do personagem ser um pouco apagado no primeiro livro é devido ao crescimento gradual do personagem que ocorrerá nas continuações, pelo menos é isso que eu espero. O livro melhora no final porque o personagem do Jake parece finalmente acordar para vida e o desfecho da leitura me deixou bastante intrigada para ler o segundo que é A cidade dos etéreos.
Enfim, espero que essa resenha tenha ficado melhor que a anteiror, pois eu dei uma relida na resenha do livro da Corte de espinhos e rosas e fiquei chateada em como estou péssima para escrever e descrever algo, mas acredito que irei melhorar, então deixem opiniões para eu saber como está o meu desenvolvimento.
Recomendo bastante esse livro, gostei bastante porque já estou ficando um pouco saturada dos mesmo personagens misticos que as sagas trazem ultimamente, então este livro foi ótimo para sair um pouco no comum. Me recomendem livros para ler, vou adorar ter novas leituras em mente! 

Imagens retirados do google. 
© Escritas de verão - 2014. Todos os direitos reservados.
Tecnologia do Blogger.